Acessibilidade: -A +A normal

 
Prefeitura Municipal de Contagem
   

Comunidade da Vila São Paulo recebe treinamento contra enchentes

Mapeamento revela 20 pontos críticos que devem ser fechados na avenida Tereza Cristina em caso de inundação

Tiago Haddad

Grupo de trabalho mobilizou a comunidade para explicar sobre o plano de contingência da região

Final de ano todos já sabem, o período de chuvas está chegando. E com as chuvas vêm também as consequências, transbordamento de córregos, enchentes e muito estrago por onde a água passa. Para prevenir os efeitos de chuvas intensas, a Defesa Civil de Contagem e a Defesa Civil de Belo Horizonte, Guardas Civis, Corpo de Bombeiros e agentes de trânsito das duas cidades prepararam um plano de ação com as comunidades afetadas pela chuva. O Plano de Contingência consiste em dar treinamento à população local afim de prepará-los caso aconteça alguma inundação. No último sábado (28), moradores da Vila São Paulo receberam o treinamento para atuar em ocorrências na Avenida Tereza Cristina.

Segundo o subsecretário de Defesa Civil de Belo Horizonte, Alexandre Lucas Alves, antecipar as crises é de fundamental importância.  “A partir do mapeamento de risco, nós analisamos todas as possibilidades de mitigação desse risco em conjunto com todos os órgãos envolvidos na ação”. Feito esse estudo, é o momento de mobilizar a comunidade a participar do treinamento. Ao todo, são 20 pontos mapeados no decorrer da avenida. “Sempre trabalhamos com o pior cenário de chuva, porque se estivermos preparados para o pior cenário, nós estaremos fazendo o nosso trabalho bem feito”, disse Alves. Ele destaca ainda a importância da participação da comunidade nesse tipo de ação. “Não existe política pública sem participação da comunidade. Pois são eles que sabem dos problemas e conhecem a forma como a inundação acontece. Então nós temos que ouvi-los, aprender com eles para depois fazer as nossas estratégias”, conclui.

O trecho da avenida Tereza Cristina previsto para fechamento em caso de chuva forte, conforme explica o coordenador Municipal de Proteção e Defesa Civil de Contagem, Samuel Martins Lara, é justamente no ponto de encontro de dois córregos, o Arrudas e o Córrego do Ferrugem.  "Esse ponto é onde ocorre um transbordamento de água muito grande e se tem um risco maior à vida. Por isso, a Defesa Civil de Contagem, junto com outros órgãos envolvidos, trabalha esse simulado de fechamento de vias, de orientação, acompanhamento e divulgação junto à comunidade para que no dia que acontecer uma inundação a população esteja alertada e os órgãos treinados”.

A moradora da Vila São Paulo, Márcia Gonçalves, participou do treinamento e ressaltou que essa capacitação é de grande valia. “Os moradores são os primeiros a chegarem no local. Então a importância desse treinamento é muito grande para quem é da comunidade”. Ela explica que durante uma enchente é muito difícil a Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e outros órgãos chegarem ao local por causa do trânsito e da inundação. “Eu, como agente voluntária, sou a primeira a fechar a via até que as autoridades possam chegar”, completa.

before

Ruas serão fechadas durante as inundações no local

   Prevenção

Para evitar esse tipo de ocorrência no futuro, Samuel Lara explica que a prefeitura vem trabalhando para minimizar os impactos.  “A Defesa Civil de Contagem, junto com a prefeitura e a Secretaria de Obras, tem feito um estudo da drenagem da água. Mas infelizmente, as cidades da região metropolitana não têm escoamento, drenagem suficiente para um volume de água muito grande. No caso específico da Tereza Cristina o que se prevê é a construção de uma bacia de contenção, que vai reter a água para que não transborde aqui nesse local”. Samuel ainda destaca que o melhor nesse caso é a orientação, para informar à comunidade do perigo que muitas pessoas desconsideram.

A diretora da Escola Municipal Virgílio de Melo Franco, local cedido para o treinamento, Valma Alves, conta que a escola está presente em todas as ações para a região. “Participamos de todas as etapas do voluntariado. Nosso principal papel é evitar a questão do lixo, um dos principais causadores das enchentes, conscientizando sobre a relação do meio ambiente com a educação”. Esse trabalho é feito diariamente, em sala de aula, com projetos e palestras com a comunidade. Valma relatou que já teve inundação que chegou no portão da escola. “Mas como nós estamos em um ponto mais alto, a comunidade recorre aqui como um porto seguro”, disse. 

   

REPÓRTER: Tiago Haddad   FOTO CRÉDITO: Tiago Haddad   

PUBLICAÇÃO: 30/10/2017 18:52:25