Acessibilidade: -A +A normal

 
Prefeitura Municipal de Contagem
   

Empossados conselheiros dos direitos da criança e do adolescente

Composto por integrantes da sociedade civil e do poder público, conselho formula políticas em prol da infância e juventude

Ricardo Lima

Conselheiros forma empossados para o biênio 2017/2019 e vão discutir políticas públicas para o tema

Tomaram posse nesta quinta-feira (10), os representantes da sociedade civil e do poder público no Conselho dos Direitos das Criança e Adolescente de Contagem. Eleitos para a gestão 2017-2019, os conselheiros serão responsáveis por promover a inteiração entre governo e comunidades para a formulação das políticas públicas em prol da causa da infância e juventude. 

O vice-prefeito, Willian Barreiro, ressaltou a necessidade de promover maior interação entre as entidades. “Precisamos de forma conjunta promover ações em todas as áreas públicas, com o objetivo de dar condições aos nossos jovens de vencerem na vida.  É mais que obrigação nossa, agentes políticos e organizações do terceiro setor, adequar aos anseios dessa juventude protegendo-os de toda opressão e fazendo valer seus direitos”, disse.

De acordo com o promotor de Justiça da Infância e Juventude Manoel Luiz Ferreira de Andrade “fica evidente que quando todos os órgãos caminham em uma mesma direção, quem ganha é a sociedade”. Segundo ele, “o trabalho do Ministério Público é importante não só para fiscalizar, mas, acima de tudo, se colocar à disposição para buscar o fortalecimento dos grupos sociais que necessitam de atenção constante”, concluiu.

Seguindo o conceito de coletividade, Wellington Soares, assessor de gabinete da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social reforçou o empenho da atual gestão em alcançar metas eficientes junto aos conselhos. “Apesar de poucos meses de administração já tenho percebido boa vontade do prefeito para a criação de projetos que atendam necessidades sociais”, informou.

Para a presidente do Grupo de Estudos do Trabalho e Educação Comunitária (Getec), Maria Dolores, as ações em rede são importantes, pois, trabalham focados nos problemas das comunidades. “Trabalhamos de forma preventiva. Ao constatar maus tratos de um menor ou negligência da família, nós encaminhamos a situação para o Conselho Tutelar que encaminha aos órgãos responsáveis como o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). 

Inciativa 

A participação popular na administração do Estado foi evidenciada na Constituição Federal de 1988 e Contagem saiu na frente quando criou, em 1990, o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, órgão de participação paritária entre poder público e sociedade civil. Confira no Diário Oficial do Município as entidades representantes da sociedade civil. 

   

REPÓRTER: Anderson Pena    FOTO CRÉDITO: Ricardo Lima   

PUBLICAÇÃO: 11/08/2017 13:54:48

Posse dos Conselho dos Direitos da Criança e Adolescente