Acessibilidade: -A +A normal

 
Prefeitura Municipal de Contagem
   

Programa Saúde na Escola atende número recorde de estudantes

Ações beneficiaram mais de 11 mil alunos ao longo do ano de 2017

Divulgação

Alunos também recebem orientações para a prática de esportiva

Criado pelos Ministérios da Saúde e da Educação, o Programa Saúde na Escola tem o objetivo de fortalecer as estratégias de promoção, prevenção e atenção à saúde. Em 2017 as ações foram feitas em 52 escolas de Contagem.

Os profissionais levaram para as salas de aula conceitos e informações sobre o combate ao mosquito aedes aegypti, tuberculose, prevenção das violências e acidentes nas escolas, direito sexual reprodutivo e prevenção e ISTs/ AIDS, prevenção ao uso de álcool, tabaco e outras drogas, promoção da segurança alimentar e nutricional, saúde auditiva, além de ações práticas como aplicação tópica de flúor, verificação e atualização do cartão vacinal.

Para Sheila Brandão, uma das coordenadoras do programa em Contagem, a escola é um cenário importante para a promoção da saúde. “O programa vai além de disseminar informação. Ele faz um diagnóstico das condições de saúde dos estudantes, visando o enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o desenvolvimento da criança ou adolescente da rede pública de ensino”, enfatizou.

O programa conta com quatro profissionais de saúde e educação na coordenação, e com os profissionais da equipe de saúde de referência em cada distrito, e educadores das escolas municipais pactuadas. No ano passado, 11.450 estudantes foram atendidos. “Após avaliação dos estudantes, quando detectadas alterações, são feitos os encaminhamos às equipes de saúde da família (ESF) de referência que, ao avaliar o estudante, definira o fluxo a ser seguido”, explicou a coordenadora.

before

Programa faz um diagnóstico das condições de saúde dos estudantes

  Para 2018, os atendimentos vão continuar. A previsão é priorizar temas da atualidade. “Iremos trabalhar bastante a conscientização sobre as epidemias do momento, além de promover a cultura de paz e o debate ao combate à violência, que indiretamente estão associados às questões de saúde”, finalizou Sheila.

   

REPÓRTER: Júlio César Santos   FOTO CRÉDITO: Divulgação    

PUBLICAÇÃO: 01/02/2018 13:19:59