Acessibilidade: -A +A normal

 
Prefeitura Municipal de Contagem
A expansão urbana
A vizinhança com Belo Horizonte e a industrialização mudaram o perfil de Contagem

 

Em 1949, quando Contagem recuperou a autonomia política e administrativa, seu território era formado pela atual região da Sede e Cidade Industrial, em implantação.

A vizinhança com Belo Horizonte e a industrialização, garantida pela energia da Cemig a partir de 1952, trouxeram resultados positivos para a cidade. Contagem cresceu, prosperou, ganhou importância econômica e se transformou na segunda maior do estado em número de habitantes.

No entanto, o processo de urbanização e desenvolvimento econômico de Contagem, como de resto de todo o Brasil, se deu de forma bastante desorganizada.

A expansão urbana e a ocupação dos terrenos disponíveis, ocorreu a partir do loteamento de áreas de chácaras e fazendas sem o devido planejamento e regularização dos imóveis. Grande parte do município foi loteada sem as condições básicas para construção de moradias ou empresas (serviços de água, luz e esgoto, por exemplo). Por outro lado, a construção da Cidade Industrial valorizou a região, encareceu os terrenos e empurrou os migrantes, atraídos pela oferta de empregos nas industrias, para as áreas alto risco geológico – sujeitas a inundações, deslisamentos de encostas, afundamentos, etc.

Foi assim que apareceram as demais regiões de Contagem. A região Nacional é fruto do parcelamento de áreas de fazenda na área da Pampulha nos anos 50 do século 20; a região da Ressaca começou com o loteamento da fazenda do Confisco nesse mesmo período, e foi ainda mais estimulada pela chegada da CEASA; o Eldorado foi criado a partir de 1954, como uma extensão da Sede; a região do Petrolândia foi resultado da implantação da Refinaria Gabriel Passos, em Betim, no final da década de 1960; Vargem das Flores surgiu com a criação da represa e do bairro Nova Contagem no início dos anos 1970, etc.

Esse processo, caótico e determinado por razões as mais variadas, contribuiu para que Contagem se tornasse uma cidade onde não há boa ligação entre os bairros. Muitos deles estão mais voltados para a Capital, em termos de trabalho, de comércio e de lazer, do que para o município. É o caso daqueles da região da Ressaca, que surgiram a partir da valorização dos terrenos devido à ocupação da Pampulha, em Belo Horizonte.

Quanto às indústrias, elas poluíram a região da Cidade Industrial de diversas maneiras, gerando barulho, fumaça, mau cheiro, lixo e esgotos não tratados, além do tráfego intenso. Um caso típico é o da Companhia de Cimento Portland Itaú, fechada no início da década de 1970, depois de uma forte mobilização popular em torno das questões ambientais. No local onde era a fábrica, foi instalado, posteriormente, o Itaú Power Shopping, que preservou as chaminés e o prédio administrativo da antiga empresa.